anuncie

[:pb]O Dr. Paulo Miamoto é um cirurgião-dentista especializado em Odontologia Forense, uma área do conhecimento pouco difundida entre os brasileiros. Paulo é membro da Ebrafol, a Equipe Brasileira de Antropologia Forense e Odontologia Legal, que, em parceria com a Faculdade de Odontologia da USP de Ribeirão Preto, realiza o importante trabalho de estudo antropológico de ossadas na tentativa de identificar pessoas desaparecidas através da reconstrução facial.

No Encontro Nacional de Impressão 3D, realizado em Hortolândia no início do mês, o cirurgião-dentista e especialista em Odontologia Forense contou um pouco da sua fascinante história envolvendo a tecnologia 3D em código aberto. Começou quando, em 2012, durante um doutorado na República Tcheca, conheceu o designer 3D Cícero Moraes e juntos iniciaram uma série de estudos com o intuito de obter imagens 3D sem o uso dos caríssimos scanners 3D que Paulo usava em laboratório. Sua maior preocupação era poder seguir com o trabalho no Brasil após o doutorado usando tecnologias similares e mais baratas.

A solução encontrada pelos dois foi a criação de uma técnica de digitalização por fotogrametria com software aberto com o uso dos programas Python Photogrammetry Toolbox (PPT-GUI) e MeshLab. A técnica consiste em extrair uma série de fotografias do crânio analisado, para em seguida processá-las pelos programas, que por sua vez gera uma nuvem de pontos que são então convertidos em uma malha 3D.

odontologialegal

Para validar a precisão do escaneamento 3D por fotogrametria e software livre aplicado à reconstrução facial forense, Paulo e Cícero fizeram um estudo com 6 crânios, onde foram comparados o escaneamento à laser com o escaneamento digital. Usando outro programa em código aberto, o CloudCompare, foi feita a comparação de precisão dos dois modelos 3D. O resultado obtido foi uma margem de erro de 1mm, atestando o sucesso do experimento no meio científico. Pouco tempo depois, foi publicado um protocolo para fazer as reconstituições faciais forenses com software livre em um jornal científico sob o título “Demonstration of protocol for computer-aided forensic facial reconstruction with free software and photogrammetry”.

Com outro software livre chamando MakeHuman é possível também criar uma espécie de avatar com as características do crânio, um trabalho ajustado com mais detalhes no Blender, conhecido software de modelagem 3D, do qual Cícero é especialista. Juntos eles lançaram um ebook gratuito com 400 páginas ensinando o passo a passo sobre como digitalizar um crânio humano até a sua completa reconstrução.

Em sua palestra, Dr. Paulo Miamoto conta também como realiza trabalhos de implantes de próteses 3D em animais, e a criação do grupo “Os Vingadores”, também em parceria com Cícero Moraes e outros profissionais da área da saúde:

[:]

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário
Por favor informe seu nome