Quais profissões podem estar “ameaçadas” com o avanço das tecnologias de impressão 3D nos últimos anos? Muito se fala sobre “perder algo”, quando o momento, na verdade, é de oportunidade para muita gente. Ou, pelo menos, para quem decidiu empreender nesse mercado a partir de uma área que será – ou melhor, já é – diretamente impactada pela impressão 3D: a Odontologia. E afetará cada vez mais intensamente a profissão do protético, profissional que trabalha também diretamente com profissionais da área de Odontologia.

“O que está acontecendo no mundo hoje é que temos laboratórios de prótese que se industrializaram e viraram uma espécie de ‘fábrica de dente’, com 40 fresadoras e outros tipos de maquinário sofisticados, sendo que hoje em dia apenas uma empresa dessa fabrica para um Estado inteiro”, afirma Marcelo Del Guerra, Diretor Geral da Smart Dent“Em São Paulo, com certeza há mais de 2 mil protéticos. Então imagina uma empresa fabricando para um estado inteiro. É esse o nível de desafio que estamos falando”, diz, quando se refere ao contexto da tecnologia de impressão 3D para o futuro do segmento odontológico no Brasil e no mundo.

138-identica-hybrid0-166

Smart Dent: com sede em São Carlos, empresa produz maquinário e resinas odontológicas


“Saímos de um processo onde o paciente tinha que ir ao dentista para fazer a moldagem, depois passava por outra consulta de prova, e por fim outra uma última de ajuste, às vezes mais de uma. Eram 4 ou 5 consultas, quando hoje tudo isso pode ser feito em apenas duas: uma para o paciente fazer o escaneamento intra-oral e a outra para instalar a prótese”, explica Guerra, que é engenheiro mecatrônico e doutor em Engenharia de Produção Mecânica pela Escola de Engenharia de São Carlos.

“Hoje em dia já é possível escanear o sorriso de um parente que você acha bonito, mesclar a morfologia do sorriso dessa pessoa com outra e em seguida imprimir o modelo que será usado na produção das facetas para um sorriso ficar idêntico ao outro”, conta ele. E essa é apenas uma das aplicações da tecnologia que rapidamente avança para a impressão de modelos para guia de cirurgia e guias de ortodontia, além de resina para impressoras DLP e SLA a laser. Para Guerra, as áreas mais impactadas na Odontologia serão: guias cirúrgicos na implantodontia – com cirurgias guiadas com maior precisão – cirurgia ortognática, e tratamento ortodôntico.

Provisórios estéticos na escala de cor


Além do maquinário, a Smart Dent produz também resinas. Em sua palestra no Inside 3D Printing, Marcelo detalhou os desafios no desenvolvimento das resinas 3D odontológicas no momento. Para ele, o maior de todos é chegar a uma formulação química capaz de fornecer ao mesmo tempo: biocompatibilidade, alta estética, escala de cor e translucidez, transparência, alta resistência flexural e à abrasão, alta velocidade de impressão, alto nível de detalhamento e baixa “cura” indireta. E, além de tudo isso, precisa também de alta estabilidade fotoquímica.

Marcelo Del Guerra acredita que, em um futuro bem próximo, as tecnologias 3D DLP na Odontologia permitirão a impressão direta de elemento definitivos, como zircônia, Li-Dis, cerâmica feldspática e impressão em CoCr.

Assista ao vídeo com a íntegra da palestra de Marcelo Del Guerra no Inside 3D Printing São Paulo 2017:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *