O conceito de “robô humano” vem evoluindo rapidamente nos últimos anos. Prova disso é o projeto da AvatarMind, com robô de mesmo nome, que de tão evoluído (leia abaixo), está já prestes a ganhar um “iPal” integrado ao SDK Android/ROS e com capacidade de processamento de linguagem natural e de reconhecimento facial.

Recentemente, a empresa começou a entregar aos clientes – chineses – uma versão beta do robô humanóide iPal, e agora tem se preparado para fazer o lançamento também nos Estados Unidos. As aplicações incluem companhias para idosos, crianças com necessidades especiais e pacientes em hospitais, bem como aplicações educacionais, de varejo e serviços.

Robô social


O iPal mede cerca de 1,05m de altura e é capaz de dialogar e entender conversas. O robô pode, por exemplo, detectar e responder a diferentes emoções, como também distinguir entre uma pergunta e uma resposta. O iPal também pode fazer reconhecimento facial, rastrear e monitorar objetos e até mesmo correr  e aprender de forma adaptativa as preferências e hábitos dos membros de uma família, por exemplo.

avatarmind_ipal_waveE pode também ser programado para cantar músicas, contar histórias e dançar, além de ensinar inglês, matemática, ciência, tecnologia e outros [inúmeros] assuntos. O AvatarMind vem sendo exibido como protótipo iPal em várias feiras de inovação pelo mundo, começando pela CES 2017. De acordo com John Ostrem, CEO da AvatarMind, uma versão beta de um SDK Android/ROS para o iPal dentro em breve estará disponível nos Estados Unidos para um seleto grupo de pesquisadores e desenvolvedores.

O iPal possui uma forma semi-humanóide, incluindo braços e dedos articulados, mas não chega a incluir a função de “agarrar” objetos. Em vez de pés, há uma base com 4 rodas. Isso ajuda a aprimorar a segurança e também a manter os custos totais na faixa de US$ 1.500 a US$ 2.000 – nos EUA. Outros robôs semelhantes no mercado são o Q-bo One, da Thecorpora, e o Jibo, ambos executando Linux.


Hardware iPal

 

O iPal executa Android em um Cortex-A17 Rockchip RK3288 quad-core, com clock de 1.8 GHz e 4 GB de RAM e 32 GB de flash. Um total de 32 MCUs, bem como uma série de DSPs, estão integrados em “sub-placas” e distribuídos em todo o robô para suportar controles de motor e sensor conectados através de uma interface CANA interação humana com o iPal acontece com a ajuda de 6 microfones, 5 dos quais distribuídos ao redor da cabeça para habilitar a detecção de direção de som. O usuário também pode se conectar através do tablet touchscreen de 6 polegadas, que funciona como um tablet Android padrão.

As conexões WiFi e Bluetooth permitem que o usuário controle e interaja com o robô de um aplicativo que é executado em qualquer dispositivo Android

 

De acordo com o CEO da AvatarMind, haverá também uma opção para conectar um dispositivo de detecção de movimento diretamente ao Microsoft Kinect para controlar o robô usando os movimentos do corpo.

avatarmind_ipal_specs

O iPal possui uma câmera de 1.3 megapixel no olho esquerdo, e o usuário pode atualizá-lo para adicionar uma segunda câmera ao olho direito, o que presumivelmente ofereceria um poder de detecção de profundidade estereográfica ao robô. As pessoas poderiam, por exemplo, usar a câmera e os microfones para monitorar crianças ou idosos remotamente.

 

O robô inclui 5 sensores táteis, 3 sensores IR para detecção de curto alcance e 5 sensores de ultrassom para detecção de longo alcance. Não há expressões faciais, mas existem LEDs programáveis que cumprem essa função


Uma versão de entrada do robô, que não contempla mobilidade no braço ou nos dedos, funciona com 14 motores. Uma versão de 24 motores já inclui 10 em cada braço, com um par de motores no ombro, cotovelo e pulso, e mais um para cada um dos quatro dedos. Há também um polegar não móvel.

Os outros 4 motores incluem motores de base para locomoção e motor de pescoço para movimentos de lado-a-lado e para cima. Todos os motores são modelos de 12V com “encoders magnéticos para medir ângulos”, exceto para os motores de 3V para acionar os dedos. Para melhorar a estabilidade, metade do peso de 12 kg do iPal encontra-se na base, onde também fica a bateria.

iPal Software


O SDK AvatarToolKit baseado no sistema operacional Android e Robot (ROS) inclui um editor de conteúdo de alto nível chamado AvatarMind Studio, que por sua vez atua como um simulador para criar conteúdos e cenários que serão executados no iPal. A interface de arrastar e soltar permite ao usuário criar uma linha do tempo a respeito daquilo que o bot pode fazer e, em seguida, atribuir a ele movimentos e sons.

O AvatarMind será criado para fornecer treinamento e workshops para clientes OEM, e oferecer serviços de desenvolvimento de software, suporte técnico e consultoria de negócios. As personalizações de hardware também estão disponíveis, incluindo novos sensores e novos destaques de personalização por cores. Uma loja de aplicativos permitirá que as empresas vendam aplicativos e atualizações específicas do cliente.

Outras informações

 

Uma versão beta (e limitada) de desenvolvedor do iPal será lançada agora em outubro para acadêmicos selecionados e outros clientes nos EUA. Esse lançamento será acompanhado por outro mais amplo, ainda com foco em OEM, no final de 2017 ou início de 2018, com preços prováveis entre US$ 1.500 e US$ 2.000 (versão com braços e dedos móveis). Mais informações podem ser encontradas no site do AvatarMind iPal, bem como no site da Wiki do projeto AvatarMind Development Platform.


Fonte: LinuxGizmos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *