A Citizen Scientific Workshop (CSW) lançou uma campanha no Kickstarter para financiar os “Plantoids”, assim chamados por uma associação entre as palavras “plant” (de plantar, em inglês) e “droid” (outro codinome para robô) que usa a impressão 3D para escalar um projeto de “plantas sobre rodas”. Funciona assim: o dispositivo é impresso em 3D e procura por luz solar e ar fresco para oferecer a seu passageiro verde a melhor chance de ter uma boa saúde.

Criado pelo Citizen Scientific Workshop e tema de uma campanha no Kickstarter, o kit “Plantoids Roboticsé uma solução inventiva para o ~desafio~ de lembrar de manter as plantas vivas e saudáveis – diga-se, com água e luz suficientes para realizar a fotossíntese necessária para a manutenção da vida. O robô Plantoid é, essencialmente, um pequeno veículo autônomo impresso em 3D adaptado para carregar uma planta e mover seu vaso pelo ambiente, em busca dos melhores raios de sol para o desenvolvimento de folhas e flores.

O movimento do robô pode ser extremamente benéfico para as plantas. Para uma verdura que exige muita luz solar, por exemplo, um robô Plantoid pode transportar a planta em torno de uma sala para capturar a maior incidência de luz solar possível ao longo do dia. Uma combinação de equipamentos de detecção inteligentes e inteligência artificial permite que o robô saiba exatamente qual local melhor beneficia a planta, enquanto suas rodas e trações são capazes de lidar com terrenos “limpos” e ao ar livre para cobertura máxima do dispositivo inteligente.

plantoid1

“Usando uma suite baseada em Arduino para fornecer dados sobre a qualidade de vida do centro da planta, o Plantoid pode explorar de forma autônoma um dado ambiente em busca da melhor localização para o seu desenvolvimento”, explica David Ultis, da CSW.

E não é só a luz solar que conta. O kit básico Plantoids contém equipamentos de detecção para medir a umidade, a temperatura e a umidade do ar, além de luz ambiente e qualidade do ar, que desempenham um papel importante na saúde de uma planta. E, embora o robô autônomo não possa encontrar áreas de pressão de ar diferentes dentro de um ambiente fechado, ele pode ativar um alarme (caixa de som e luz de LED) para informar sobre certos fatores que precisam ser revistos.

plantoid2
Como kit para estudantes, os robôs Plantoids também podem desempenhar um excelente papel em sala de aula, proporcionando aos alunos a oportunidade de aprender sobre robótica e biologia ao mesmo tempo. “Com os Robôs Plantoid, estamos trazendo novas atividades educacionais para lares, salas de aula e jardins em todo o mundo”, comemora Ultis. “Nosso projeto piloto inicial foi realizado em parceria com o jardim botânico local, e serviu para mudar e estimular a perspectiva de que este tipo de educação pode ser promovida em torno de tecnologia e conservação, ao mesmo tempo em que proporciona o local ideal para a demonstração prática desses equipamentos”.

Contudo, não é preciso ser da área acadêmica para se beneficiar de um robô Plantoid: qualquer pessoa com interesse em plantas e projetos DIY provavelmente irá se divertir muito com esses pequenos robôs, especialmente aqueles curiosos sobre robótica e AI. Embora a campanha Kickstarter não forneça mais detalhes sobre os materiais ou processos utilizados na feitura do robô, pelo que podemos observar, ao menos as partes menores dos conectores certamente podem ter sido impressos em 3D.

Há outra boa razão para apoiar o projeto Plantoid também: se a campanha atingir a marca de US$ 5.000 no financiamento coletivo, a CSW lançará uma versão ainda mais avançada do dispositivo, o PlantoidX. Estes são descritos como “robôs muito maiores e orientados para pesquisa”. O PlantoidX eleva as capacidades de computação do Plantoid com um Raspberry Pi ou ODROID, e usa o software MyRobotLab para o controle de suas funções. Os usuários também podem usar um aplicativo para controlar o robô manualmente, à distância.

Fonte: 3ders.org

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *