anuncie

Controlar a ansiedade de pilotar um drone é uma tarefa mais complicada que criar uma controladora open source para este tipo de equipamento. Tanto isso é verdade, que, infelizmente, poucos cuidados são tomados com a segurança, conforme atesta Estevão Fonseca Veiga, estudante de Engenharia de Controle e Automação no IFG (Instituto Federal de Goiás). Estevão apresentou na Latinoware 2015 um overview do universo dos drones, dando ênfase à questão da segurança. Com apenas 21 anos, Estevão é bolsista do programa Ciência Sem Fronteiras na Stony Brook University de Nova York. Mesmo com a pouca idade, ele já passou por muitos apuros, aventuras e até mesmo ferimentos graves ao cometer erros básicos justamente por não ter controlado sua ansiedade antes de colocar o drone para voar pela primeira vez.

estevao_veiga3
Todo cuidado é pouco: Estevão conta que chegou a levar 25 pontos no braço após acidente com drone.

Estevão garante que estudar bem a estrutura do projeto ~leia-se componentes e como se comportam ~ e principalmente pensar em um plano de vôo prévio ajudam e muito a evitar desastres fatais, como a perda total do aparelho ou, ainda pior, ferimentos em terceiros ou no próprio piloto. Por essa razão, primar pela segurança é fundamental: “O seu equipamento não vale nada comparado à segurança de uma pessoa. A partir do momento que perdeu o controle, viu que vai atingir alguém, desligue o drone. Desacelere, não importa se você der perda total no seu sistema, mas a segurança é fundamental. Para que um vôo aconteça bem, portanto, você precisa ter um sistema confiável”, afirma Estevão, salientando no vídeo de sua palestra [abaixo], que enquanto no Brasil ainda não há uma legislação específica a respeito, nos Estados Unidos é proibido pilotar um drone sem autorização prévia das pessoas presentes no local, justamente pelo risco envolvido.  

O “pulo do gato”

Mas as funções de controle de um drone vão muito além de saber os comandos  “pich / roll / yaw / throttle” de movimentação do quadricóptero. As descritas abaixo, por exemplo, podem (e devem!) ser projetadas para maior segurança e estabilidade de vôo:

FPV (rádio controle) 
Telemetria 
OSD 
– GPS
– Câmera
– Vôo autônomo
– Return to home
– Hold position
Gimbal


Assista ao vídeo com a íntegra da palestra de Estevão Veiga no 1º FLAHWL (Forum Latino Americano de Hardware Livre), onde ele apresenta os tipos de controladoras de vôo open source disponíveis no mercado atualmente, como a KK 2.0, a Open Pilot CC3D, a Ardupilot e Pixhawk e apresenta seu projeto atual de uma controladora open source usando o Raspberry Pi para um VANT de baixo custo feito de canos de PVC:



Acesse também os slides da palestra:


DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário
Por favor informe seu nome